terça-feira, 21 de setembro de 2010

Ensine seu chefe a fazer uma busca no Google: Manual Ilustrado

Alguma vez na sua carreira, você já teve que ajudar um superior hierárquico a usar o Google?
Já ficou irritado com a forma "ortodoxa" dessa pessoa usar a ferramenta?
Já se sentiu frustrado pela pessoa clicar no botão de pesquisa, ao invés de simplesmente dar "Enter"?
Já ficou se perguntando porque a pessoa não usa o botão de rolagem do mouse, ao invés de ficar clicando na barra de rolagem e arrastando "leeeeeeennnntttaaaamente" a tela, indo e voltando, perdidinho?

Se o que eu acabei de descrever lhe parece familiar, acredito que a ilustração abaixo faça você rir tanto quanto fez a mim...

Hilário!!!



Sua conta Google acaba de ficar MUITO MAIS SEGURA com a autenticação de dois fatores

"A autenticação de dois fatores" pode ser algo que você nunca antes ouviu falar na sua vida (e provavelmente não ouviu mesmo). Mas se você está preocupado em ter sua senha roubada ou hackeada,  este pode ser seu melhor amigo - porque torna muito, mas muito mais difícil para um hacker invadir sua conta. Hoje, o Google está anunciando que vai trazer o recurso de segurança para seus milhões de usuários: o recurso será implementado em primeiro lugar para os usuários do Google Apps Premiere, Educação e clientes edição Governo, com planos de trazê-lo para todos os utilizadores do Google (mesmo aqueles que não utilizam a sua suite Apps) nos próximos meses.

Então o que exatamente é a autenticação de dois fatores? A maioria dos sistemas de login que você usa provavelmente utilizam apenas um fator: você digita seu login e uma senha e você está dentro. Mas se essa senha for comprometida, você está frito. Em grandes empresas é comum o uso de vários sistemas de segurança que exigem tanto uma senha quanto um cartão ou um token físico de aproximação ou de geração de senhas - estes são chamados de sistemas de "dois fatores", porque eles exigem a sua senha e outra chave, e são muito mais seguros (MAS MUITO MAIS, MESMO), porque um hacker provavelmente não vai ter esse token físico. Infelizmente, esses sistemas de segurança são geralmente muito caros. Mas o Google está trazendo toda essa tecnologia e segurança para seus usuários.


Sistemas de "Autenticação de Dois Fatores" usados em grandes empresas

O sistema do Google não exige um cartão de acesso físico. Em vez disso, ele confia no seu celular. Primeiro, você precisa ativar o recurso (opcional) a partir de sua página de configurações (isso só está disponível para alguns clientes do Google Apps inicialmente). Então, quando você vai acessar a sua conta do Google, primeiro você será solicitado a digitar sua senha, como de costume. Em seguida, você será levado para uma tela pedindo um código de verificação.




O código de confirmação vem do seu celular, que já deverá ter sido configurado para usar sua conta Google. O Google criou o "Google Authenticator" para o Android, o iPhone e o Blackberry - abra o aplicativo, e ele lhe dará um código de verificação de seis dígitos, que você deverá digitar no seu navegador, na tela que pede o código de verificação, igual essa aí de cima (o sistema pode também enviar uma mensagem SMS - não funciona no Brasil ainda - ou enviar o código via chamada de voz).




É isso. Todo o processo leva menos de um minuto, mas é muito mais seguro porque qualquer pessoa que queira acessar sua conta também terá que ter acesso ao seu celular. Você pode optar por exigir que esta autenticação de dois fatores seja cobrada o tempo todo, ou você pode optar por pedir que seja feita a autenticação apenas uma vez por computador (em outras palavras, você só precisa digitar uma vez no seu PC doméstico e / ou computador de trabalho) 

Como eu disse, apesar de você talvez nunca ter ouvido falar disso na sua vida, este é um grande negócio. Dado o quanto os usuários estão armazenando dados do Google, e o fato de que muitas pessoas ainda são vítimas de golpes de phishing em uma base regular, este é um passo importante para ajudar a manter os usuários seguros. Isso tudo é opcional (a menos que o administrador Apps defina uma política de tornar seu uso obrigatório), mas eu suspeito que o Google vai fazer um GRANDE esforço para incentivar os seus usuários a tirar proveito do novo sistema, tendo em vista que, além dele trazer uma segurança PRATICAMENTE INVIOLÁVEL às nossas contas do Google, ainda ajudam a própria empresa a manter seus usuários longe de golpes, e com isso, aumentar muito sua credibilidade junto à sua imensa base de usuários, INCLUSIVE os usuários corporativos.

Essa notícia também fará do Google Apps uma proposta ainda mais tentadora para as empresas que tem a segurança como um fator primordial na escolha das suas aplicações. (antes deste lançamento, o Google também foi a primeira empresa a receber a certificação FISMA em colaboração/compartilhamento de documentos). Para tornar isso tudo ainda mais atraente para as empresas, o Google também oferece soluções abertas para autenticação. Dessa forma, as empresas podem criar suas próprias versões personalizadas com a marca, usando soluções próprias de segurança.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Seu chefe está te enlouquecendo?

Olá pessoal, 
Estes dias estava estudando sobre relações trabalhistas e encontrei um site com um recurso bastante interessante para lidar com as frustrações resultantes do relacionamento com seus superiores hierárquicos.
Neste site há uma animação que lhe dá incríveis 20 sugestões de como acabar com a vidinha miserável do seu "algoz". Algumas indolores, sendo que as mais engraçadas são aquelas onde o personagem é morto com muita dor e sofrimento... ;)
O mais método mais "inspirador" é o da tesoura ;)
Clique aqui e divirta-se!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Como roubar uma conta do Twitter

1 – Escolha seu alvo
Essa é a parte mais fácil, já que você deve ter muitos inimigos dos quais você gostaria de se vingar.


2 – Descubra onde seu alvo mora
Pode dar um pouco de trabalho, mas acompanhando por um tempos o twitter dele você obterá a informação;
Vale lembrar que o 4square ou a geo-localização nos tweets podem ajudar nessa tarefa.


3 – Compre uma arma
Acredite, você pode fazer isso até pela internet. Basta saber procurar.


4 – Vá até a casa dele
Ônibus, carros, avião, taxi, tele-transporte, tanto faz.


5 – Anuncie o assalto
Faça de uma maneira que imponha respeito, assista alguns filmes para aprender como se faz.


6 – Pegue os dados da conta dele
Com certeza ele fornecerá os dados se você executar a etapa cinco corretamente.


7 – Fuja
Creio que eu não precise explicar essa.









Vale lembrar que essas dicas servem para qualquer rede-social, logo você pode aproveitar para roubar o Orkut ou Facebook do seu alvo durante o mesmo assalto.
Espero ter sanado as duvidas dos nobres visitantes vindos do Google.



Fonte: Muita Pimenta
Enhanced by Zemanta

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Google Buzz: Já tá na hora de acabar o "mimimi", né?

Image representing Google Buzz as depicted in ...Image via CrunchBase
Uso o Google Buzz desde que o mesmo foi lançado.
E desde que ele foi lançado, já vi todo tipo de reclamação das pessoas em relação à ele.
Primeiro, as pessoas achavam que ele era um "Twitter Killer". Estavam enganados. A proposta do Buzz nunca foi essa, e quem entendeu assim, errou feio.
Depois foi toda aquela "palhaçada" sobre privacidade. Gente, privacidade é um conceito muito subjetivo numa época em que NÓS MESMOS compartilhamos detalhes tão íntimos e pessoais sobre nossas vidas e nossa rotina que possibilitamos até mesmo que bandidos usem estas informações para agir contra nós mesmos. Se queremos privacidade, precisamos, NÓS MESMOS parar de dar detalhes sobre nossas vidas e relações nas redes sociais, não é mesmo?

Na boa, cara: Não sei por que tanta gente reclama do Google Buzz. 
Primeiro: Se você não gosta, desabilita o serviço e pronto, porra! E pára de encher a merda do saco e ficar fazendo mimimi. O Google NÃO OBRIGA NINGUÉM A USAR O BUZZ! Não gostou do serviço, RALA, MANÉ! 
Segundo: Já é possível fazer uma série de ajustes e filtros que aumentam MUITO a privacidade e o controle sobre o conteúdo do Buzz. Já é possível, por exemplo, seguir alguém mas não receber TUDO que a pessoa publica. (Coisa que o Twitter não faz)
Terceiro: O Google tem planos muito - MUITO - maiores pro Buzz. Então não adianta ficar perturbando e fazendo mimimi por que eles não vão simplesmente desativar o serviço por uma meia dúzia de miguxos escrotos, chatinhos, mimadinhos da mamãe, que acham que uma empresa mega como o Google vai perder tempo com mimimi de gente que não tem mais o que fazer do que falar mal dos projetos da empresa. Antes de criticar uma mega corporação, vão aprender português, seus merdinhas... Não quer não usa e foda-se! Que saco!


Legítimo representante da cultura EMO

Gente, me desculpem o desabafo, mas sinceramente, ando de saco cheio de gente que não sabe fazer outra coisa além de reclamar das coisas que tem. Não tá satisfeito? Desenvolve um algoritmo de busca melhor, crie sua própria empresa e leve o Google à falência! Que tal isso, ao invés de ficar reclamando e enchendo o saco dos outros com choradeiras e reclamações idiotas e improdutivas?

Google Buzz: Uso, recomendo e foda-se quem não gosta!

#prontofalei
Enhanced by Zemanta

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Sustentabilidade - Necessidade ou Jogada Política Estratégica?

As reservas americanas de Petróleo estão acabando.

Não sou eu quem está dizendo que o petróleo americano está acabando, são as notícias, quase diárias, que dizem isso. É inevitável. Petróleo é um recurso natural NÃO RENOVÁVEL e que vai acabar. Pode ser que seja hoje, amanhã, em 20 anos, mas vai acabar (graças a Deus).


Segundo estudos, os Estados Unidos tem ainda 7 anos de reservas petrolíferas (o Brasil possui 18 anos de reservas). Sendo assim, é fundamental que os EUA consigam destruir a economia do petróleo e criar uma nova política economico energética antes que o seu próprio petróleo acabe. É lindo perceber como, pouco a pouco, os EUA vão tornando o Petróleo em "o pior inimigo da humanidade" enquanto falam de sustentabilidade e meios renováveis de produção energética.

Preparem-se: Nos próximos anos, os EUA vão declarar guerra AO PETRÓLEO e não PELO PETRÓLEO. 
Afinal, se eles não tem, então vamos tornar o petróleo algo sem valor no resto do mundo, para que ninguém que tem possa liderar a economia mundial, além deles, né? Simples e eficiente!
Eu faria o mesmo!

Interessante que eles, que não assinaram o Protocolo de Quioto por interesses políticos e fianceiros, agora defendam tão ferrenhamente o uso de energias “limpas”, renováveis e sustentáveis. Engraçado, não?

Seja como for, mais dia, menos dia, o petróleo americano vai acabar mesmo. Isso é fato.
Sendo assim, os EUA precisam resolver este impasse energético o quanto antes, tendo em vista que não exitem muitas opções estratégicas disponíveis. Vamos às possibilidades:

01) Entrar em guerra com o mundo todo pra ser dono de todo o petróleo do mundo e meter o mundo em uma terceira guerra mundial por petróleo. Opção idiota, pois não vai haver muito o que abastecer depois de um holocausto nuclear a essa altura do campeonato, afinal de contas, baratas e escorpiões não precisam de gasolina... :)

02) “Provar” que o Brasil está construindo bombas de destruição em massa nas plantações de tomate de Goiás e serem “vítimas” de um novo “atentado terrorista INESPERADO” praticado por terroristas radicais religiosos BRASILEIROS munidos de CD´s de funk, Forró Universitário e do Rebolation para assim, mais uma vez, sair em defesa dos “direitos de liberdade” da humanidade e “meter o pé na porta” do Brasil, pra procurar as tais “armas” e, de quebra, já que não estão fazendo nada mesmo, aproveitar pra levar um ou outro barril de petróleo. E aqui, eles terão uma vantagem enorme sobre o povo do Iraque: já que brasileiro é cuzão mesmo, basta eles trazerem um monte de TV´s de plasma, exibindo futebol e mulher pelada, 24 x 7, regado a muita cerveja, caipivodka e Absolut com RedBull que eles podem levar até as calças da rapaziada, que ninguém liga. Aliás, já que brasileiro adora putaria mesmo, sem roupa é até melhor.

03) Eles podem DESTRUIR COMPLETAMENTE a economia energética baseada no petróleo e criar uma “nova ordem econômica” baseada em combustíveis limpos, renováveis, produzidos de forma sustentável e ecologicamente correta! Ninguém morre (em princípio, pelo menos), não precisaremos de ataques terroristas com “CD´s de destruição em massa” e o planeta agradece. 

Mas nesse caso, os EUA são os mocinhos, não?
Bom, nesse caso, a preservação do meio-ambiente e a sustentabilidade são - INCRIVELMENTE - um simples “efeito colateral” da cartada desesperada dos EUA em modificar toda a economia energética mundial. 

Vocês já repararam o quando anda se falando em sustentabilidade? Já perceberam o quanto as empresas estão se esforçando em desenvolver soluções “verdes” para os problemas que antes eram resolvidos com mais um litro de gasolina? Já perceberam como as indústrias automobilísticas AMERICANAS (famosas por produzirem verdadeiros carros “gasólatras”) estão se esforçando em produzir cada vez mais carros movidos a formas alternativas de energia, como o VOLT? 

Se você - sim você, leitor(a) - fosse dono de uma indústria à beira da falência, investiria a sobrevivência da sua indústria em uma “novidade” ou manteria uma linha mais “conservadora” de produtos para recuperar o crescimento? 

Segundo informações sobre o veículo (Chevrolet Volt) : “A autonomia da bateria é de 65 km e, caso haja a necessidade de um percurso maior, automaticamente é acionado um motor de combustão interna, que pode ser abastecido com E85 (mistura de 15% de gasolina e 85% de etanol), ou por célula de combustível, que utiliza hidrogênio.” Ou seja: duas soluções “sustentáveis” no mesmo veículo. Estranho, não?

Além disso, a cada dia, novos estudos e pesquisas são feitas com o intuito de melhorar ainda mais o desempenho e a eficiência de carros elétricos e híbridos, de forma a torná-los a cada dia mais e mais “viáveis” ao grande público.

Mas há de se convir que o carro é lindo :)



É claro que, no fim das contas, isso tudo vem trazendo ENORMES BENEFÍCIOS para o planeta, e obviamente para todos os seres que nele habitam, incluindo nós mesmos. Mas nada disso é porque o pessoal resolveu adotar o lema do Google e ficou bonzinho de repente. Existe muita grana - MUITA GRANA, CARA PÁLIDA - poder e política por trás disso tudo. 

Bom, Teorias Conspiratórias à parte, a verdade é que - ANOTEM O DIA DE HOJE - cada vez mais surgirão “novidades” energéticas sustentáveis, limpas e renováveis, que irão tornar o petróleo cada vez mais “imundo” e fazer com que seja vergonhoso usar este combustível.

Acredito HONESTAMENTE que os EUA cheguem ao cúmulo de usar até mesmo o Protocolo de Quioto para “justificar” esta mudança no “modus operandis” e cobrar que as nações “imundas que destroem o planeta usando petróleo” parem imediatamente de comercializar este “veneno mortífero aos seres vivos e ao meio ambiente” e comecem a investir em energias limpas.

Alguém aí duvida?

Acho muito bom os países da Arábia Saudita se especializarem em fazer processadores, pois do jeito que as coisas vão em relação a economia energética, em breve eles terão de sobreviver exportando areia pra construção civil pelo mundo à fora... :)

Recado ao presidente Lula e à sua substituta: Gente, podem vender todo o nosso petróleo. Não importa. Daqui a pouco tempo, ele não vai valer nada mesmo. Aproveitem enquanto essa merda ainda tem algum valor.

Este artigo foi escrito com a colaboração da minha Advogada de plantão, Dra. Glória Ribeiro.

sábado, 4 de setembro de 2010

Políticos não fazem o menor sentido!!!

Eu descobri o trabalho do Felipe Neto quase sem querer, num link que recebi em uma das minhas redes sociais.
Desde que descobri o trabalho dele, tenho seguido seu trabalho.
Mas este vídeo abaixo sobre os políticos é A EXPRESSÃO MAIS PURA E VERDADEIRA DA POUCA VERGONHA E BANDALHEIRA NACIONAL NA QUAL ESTAMOS INSERIDOS.
Parabéns, Felipe.
Antes eu era apenas um cara que ria de você e dos seus vídeos. Agora, sou teu FÃ!


E apenas complementando: Nessas eleições vou votar nas PUTAS. Votar nos filhos delas não tem sido muito produtivo mesmo...

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Diigo - Compartilhando como gente grande



Pra mim, a internet deixou de ser um território solitário a anos.
Compartilhamento é a palavra. Acredito que o poder da internet está em compartilhar informações de forma que outros possam se beneficiar daquilo que descobrimos. Afinal, os seres humanos são o melhor "filtro" de informações que se pode imaginar.

A algum tempo eu uso uma ferramenta de gerenciamento e compartilhamento de favoritos (Social Bookmarking) que tem crescido muito e me deixado bastante satisfeito (me fez, inclusive, deixar de colocar coisas no meu Google Favoritos!!!): O Diigo


Esta incrível ferramenta dá uma enorme capacidade colaborativa para quem gosta de compartilhar conteúdo. Você instala (se quiser) um plugin ou widget no seu navegador e pronto. Pode começar a fazer coisas muito legais como "marcar" partes do texto (highlighting), salvar imagens junto aos favoritos, guardar notas, screenshots e muito mais.


Segue abaixo uma figura com uma breve história resumida do Diigo:


Conforme é possível perceber, a ferramenta evoluiu muito até agora, permitindo coisas que os concorrentes não são capazes de fazer ainda, nem mesmo o todo poderoso Google.
Sinceramente, se o Google Bookmarks quer gerenciar meus favoritos, precisa melhorar TONELADAS pra chegar perto do Diigo... Quem sabe rola uma compra no futuro, quando o Diigo começar a ganhar notoriedade? (Fica a dica, pessoal do Google...)


Deixe a cara do seu Android 2.1 mais bonita

Olá pessoal,
Como eu prometi, seguem abaixo algumas dicas que deixaram meu Android com uma cara linda... 
Espero que vocês possam se beneficiar destas dicas.
Todos os aplicativos usados na personalização são gratuitos e o aparelho não é ROOTED, ok?
Aqui vamos nós:


01) LauncherPro Beta



Este aplicativo "substitui" o desktop "padrão" do Android por outro novo e completamente modificado, com várias funções extras, capacidade de personalização incrível e uma série de "pequenas melhorias" que fazem com que ele seja quase um item obrigatório em todo telefone que rode Android. Garanto que depois que você instalar, não tira mais!




02) Fancy Widget




Este lindíssimo relógio que acompanha um módulo de previsão do tempo, chamado Fancy Widget é uma das mais belas adições que se pode fazer na tela inicial de um Android.
Simples, prático, bonito e funcional, este widget pode ser baixado através do Android Market ou do App Brain (falamos deste depois, ok?)




03) NexusMod (Papel de Parede animado)


Este é um dos recursos mais legais do Android: Os papéis de parede animados.
O NexusMod é um papel de parede animado que lembra a aparência original do NexusOne (o telefone do Google). Nele, pequenos pontos coloridos viajam pela tela deixando um "rastro" colorido muito bonito que realmente deixa o aparelho muito elegante. Vale muito à pena tê-lo instalado em seu Android. 




04) Battery Life




Este aplicativo é bem simples, mas faz o que promete: Ele coloca na sua área de trabalho um ícone personalizável da bateria, com as informações de temperatura, carga e tipo. Além disso, informa sobre a "saúde" da bateria e de ela está em carga. Não faz muita coisa, mas é muito bonito e dá uma "incrementada" bacana no desktop do Android.


Enfim, estes são os aplicativos que uso em meu Android pra mudar (pra muito melhor) a aparência e as funcionalidades do desktop.
Espero ter ajudado a todos que estão um busca de um Android mais moderno, arrojado e funcional.
Em breve, postarei mais dicas.
Um abraço.

Vamos falar sobre o Android?

Oi pessoal,
Eu tenho um Motorola Milestone. Um telefone EXCELENTE.
Se ele tem um defeito, GRAVE, é a câmera. A câmera é uma MERDA! Ponto final.
Fora isso, o aparelho é maravilhoso.
O que torna este aparelho ainda mais especial é o fato dele vir equipado com um dos melhores sistemas operacionais móveis da atualidade: O Android



Também possuo um iPhone 3GS de 32GB e amo ambos os meus "filhotes", mas o Android está crescendo, e começando a assustar o "povo da maçã" com soluções cada vez mais inteligentes, como a plataforma de desenvolvimento online, "App Inventor BETA" que permite que virtualmente QUALQUER UM se torne um desenvolvedor da plataforma... Assustador, não??? :|



Bom, vou publicar aqui algumas das minhas experiências e preferências nesta plataforma à medida que as coisas forem acontecendo. No meu próximo post, irei falar sobre a "cara" do meu Android.

Um abraço a todos.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Gestão de TI - 28/06/2010


  • O que aconteceria se um ataque digital tirasse a internet do ar, junto com todos os sistemas de telecomunicação de um país?

    • A Microsoft detem vastos recursos, literalmente bilhões de dólares em reservas e ativos líquidos. A Microsoft é um império incrivelmente bem-sucedido que fora construído sob a premissa de dominação do mercado com produtos de baixa qualidade

    • As redes abrem uma possibilidade terrível para ataques online devastadores” diz Clarke, afirmando com veemência que “a população civil, suas organizações servidoras e empresas estatais que estão literalmente a gerir todo o país são as mais diretamente afetadas no caso de uma guerra virtual

    • “Algumas pessoas têm interesses em manter as coisas como estão: desregulamentadas” diz Clarke no livro. “Algumas dessas pessoas literalmente ‘compraram’ seu acesso na máquina administrativa” e segue, apontado a Microsoft como uma das sete companhias que aparecem como proeminentes membros da lista de doadores políticos conhecida como “Heavy Hitters” no website OpenSecrets.Org.

    • “Quando o sistema Windows NT caiu (como sempre acontece), o navio se tornou imediatamente em um gigantesco tijolo boiando no oceano, perdido, morto em alto-mar”, citando o caso do porta-aviões USS Yorktown, abafado de 1997. “Em resposta imediata à ‘legião iminente de falhas e fracassos’ do sistema, o governo norte-americano passou a utilizar o Linux OS em diversas frentes. Dessa forma, o Pentágono e outras agências podiam “desossar” o código-fonte, pegar o que precisassem dele e eliminar eventuais bugs”.

    • “A Microsoft trilhou um caminho de guerra contra o Linux e fez de tudo para atrasar a adoção do OS por comitês governamentais. Todavia, por conta de já exisitirem agências do governo a utilizar o Linux, foi pedido à NSA (Agência Nacional de Segurança) que emitisse um relatório do cenário atual. Em uma ação que mesmerizou toda a comunidade open source, a própria NSA se juntou aos desenvolvedores oferecendo publicamente ajustes e patches para aumentar a segurança da plataforma. A Microsoft então me deu a nítida impressão (na época) que se o governo continuasse a promover o Linux ela então pararia de cooperar com os Estados Unidos da América. O que certamente não teve forte apelo para mim, entretanto, teve para outros no governo. O software da Microsoft ainda continua sendo comprado por muitas agências federais, muito embora o Linux seja gratuito e muito mais suscetível à ajustes de segurança, menos falho e mais estável.”

    • “Muitos internos da Microsoft já me confidenciaram que a empresa não leva realmente a sério a questão de segurança, mesmo diante do fato de serem frequentemente envergonhados com falhas e invasões amplamente publicadas na mídia”.

    • “Não é estranho? Ver que ao invés de apenas maquiar mudanças que não são mudanças reais, a primeira coisa que a empresa faz quando começa a encontrar competição à altura é investir em fortes lobbies contra novos padrões regulatórios de segurança de software”.

    • sai muito mais barato para a Microsoft comprar lobistas e porta-vozes de diferentes secretarias do governo, do que parar para investigar o tamanho do buraco em que sua cadeia de produtos se encontra “desde sempre”. Pior ainda, Clarke diz que “a Microsoft é apenas uma das empresas da cyber-indústria atual que desfruta de boa vida com essa situação, sendo qualquer mudança algo bastante ruim” para os seus negócios.

    • concordo com a impressão (da fonte) de que não devemos mergulhar direto na parte mais catastrófica da sua visão. Antes, por exemplo, devemos considerar seriamente o impacto das mudanças legais que ele sugere. Imagine o governo a controlar ISPs gigantescos para que rodem uma “inspeção compartilhada de pacotes” na busca de malware?

    • “a privatização do governo nas últimas duas décadas pode até ter juntado montes de dinheiro, mas seguramente comprometeu a habilidade do país de defender partes vitais da nação contra ataques, desde os menores até os mais impactantes”. É fato que existem mesmo inúmeras vulnerabilidades, não só nos EUA como em qualquer outro país. A questão é “por quê?”, “quais?” (na real) e “quem ganha com elas?”

    • Como duvidar daquele cara que, de verdade, te avisou daquela merda toda uma vez no passado? (e estava certo).

  • O que pode acontecer com nossos dados no futuro?

    • à medida que adquirimos conhecimentos cada vez mais extraordinários, também os armazenamos em formas cada vez mais frágeis e efêmeras
Posted from Diigo. The rest of Gestão de TI group favorite links are here.

Gestão de TI - 28/06/2010



    • O excesso de processos em tramitação na Justiça tem levado magistrados a serem menos juízes e mais administradores

    • A solução está, segundo ele, no planejamento estratégico, que tem sido estimulado pelo CNJ, desde a sua criação, há cinco anos

    • A gestão estratégica, explicou Gandra, passa pela eleição das metas e do que é prioritário, sempre obedecendo aos valores da Justiça, isto é, que seja eficaz, segura, célere, acessível e barata. Os meios para se atingir isso, segundo ele, são racionalização judicial (triagem de processos e mutirões), otimização gerencial (como o workshop, que revela experiências de boas práticas), capacitação e especialização de funcionários, emprego de recursos tecnológicos e a própria consolidação jurisprudencial
Posted from Diigo. The rest of Gestão de TI group favorite links are here.

sábado, 26 de junho de 2010

domingo, 20 de junho de 2010

Conversa Digital (weekly)


Posted from Diigo. The rest of Gestão de TI group favorite links are here.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Aprenda mais sobre Hidrogênio... Lembra disso?

Em primeiro lugar, gostaria de lembrar-lhes de um vídeo motivacional que eu postei a muito tempo aqui neste blog: Aprenda mais sobre Hidrogênio
Este vídeo, que foi baseado nos livros "A Economia do Hidrogênio" e "O Fim dos Empregos", ambos de Jeremy Rifkin.


Bem, e qual é a razão de eu estar falando sobre ele novamente?
Simples!

Ontem eu vi um artigo no MeioBit que me deixou maravilhado, sobre células de energia portátil movidas a... Hidrogênio!


Este produto, da empresa Horizon Fuel Technologies, simplesmente utiliza células de hidrogênio para produzir energia elétrica. Uma coisa é certa: Este produto pode (e acredito que vá) revolucionar o conceito de energia móvel, abrindo fronteiras antes inimagináveis, como por exemplo, celulares com baterias que ficam semanas, ou mesmo meses, sem precisarem recarregar, notebooks que só precisam ser carregados uma vez por ano e coisas do gênero. É claro que ainda falta bastante tempo pra que isso aconteça, mas uma vez estabelecido o "pontapé inicial", o resto é pesquisa e desenvolvimento constante.


Opa... Posso usar isso no meu carro???
Sim, pode!
Aliás, já existe um ônibus brasileiro movido a Hidrogênio rodando em São Paulo e iniciativas para utilizar o Hidrogênio em larga escala em veículos, conforme você poderá observar nos vídeos abaixo:




Conforme foi possível ver, já é possível hoje em dia utilizar o Hidrogênio como combustível em veículos híbridos capazes de alcançar uma grande autonomia graças a este combustível do futuro (ou seria do presente?).


Ei, mas eu sou Nerd e ando à pé... Como isso tudo me afeta?
Certamente qualquer nerd que se preze sabe que se a tecnologia das baterias e sua capacidade tivesse acompanhado o ritmo dos processadores, por exemplo, deveríamos ter hoje baterias do tamanho de moedas de 50 centavos capazes de ser recarregadas em alguns segundos e com uma durabilidade de meses. Infelizmente, somente em nossos mais doces sonhos isso é possível. 
Felizmente, os pesquisadores estão REALMENTE preocupados com isso, porque as empresas que desenvolvem produtos portáteis estão se vendo limitadas de evoluir mais simplesmente por não serem capazes de alimentar dispositivos muito mais poderosos do que os que existem hoje.
A Motorola anunciou um Smartphone que terá um processador de 2GHz ainda para este ano. A questão é: Se no Milestone um dos maiores pontos fracos (talvez o maior) era a duração de bateria, considerando que o processador dele tem "apenas" 600MHz, como vai ficar a situação deste novo smartphone em relação à duração da bateria? 


Sendo assim, uma notícia como esta da célula combustível pode representar REALMENTE uma mudança radical no atual cenário dos dispositivos móveis.


Só nos resta esperar pra ver. Mas que com certeza eu vou pedir pra alguém trazer este treco pra mim, isso eu vou. COM CERTEZA :)

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Com a cabeça nas "nuvens"...

Muitos especialistas apontam que em poucos anos (menos de 10) estaremos usando muito mais recursos "na nuvem" do que recursos locais.
Isso já é um fato em algumas empresas, desde pequenos empreendimentos até multinacionais, que utilizam as soluções do Google Apps para disponibilizar muitos recursos para seus usuários corporativos. E essas empresas, conforme pesquisas realizadas, estão muito satisfeitas em pagar pelos serviços Google. EU PAGO pelos serviços Google, e não me arrependo nem um pouco!
O Google até mesmo disponibiliza uma calculadora para que cada um possa fazer uma estimativa de quanto economizaria ao usar o Google Apps ao invés de utilizar soluções de software e hardware "dentro de casa".
É claro que ainda haverá muita resistência, preocupações com relação à segurança dos dados e com a privacidade.
Ainda mantenho uma cópia local dos dados que armazeno na nuvem, admito. Mas particularmente acredito que meus dados estão muito mais seguros e disponíveis na nuvem do que no meu HD. Sem dúvida, o Google ou qualquer outra empresa SÉRIA que queira entrar no mercado das "nuvens" terá que ter preocupações primárias relativas à privacidade e a segurança dos dados. E nenhum empresa que se preze está disposta a ver seu nome envolvido num escândalo de vazamento de dados de usuários.
Eu acredito que a tendência do "Cloud Computing" é irreversível. E com isso, teremos máquinas mais econômicas, mais baratas, menores e mais inteligentes. Todo mundo ganha: As empresas, com a receita oriunda dos serviços (Sim, eu PAGO pelos serviços do Google), o usuário, pela disponibilidade e segurança dos seus dados e o meio ambiente, uma vez que máquinas mais econômicas implicam em menos consumo de energia e recursos naturais.
E você? Já vive com a cabeça "nas nuvens"?


in reference to:
"Uma pesquisa recente feita pela Universidade de Elon com aproximadamente 900 experts em tecnologia/internet e analistas sociais apontou que até o ano de 2020 ‘os usuários da rede mundial viverão principalmente na nuvem (cloud)’."
- Futuro nas Nuvens? « Meio Bit (view on Google Sidewiki)